sábado, 8 de agosto de 2015

# baseado em sentimentos reais # relacionamentos

O amor é uma revoada de pássaros



Uma revoada de pássaros
Pairando acima
Apenas uma revoada de pássaros
É assim que você pensa no amor

E eu sempre
Eu sempre olho para o céu
Rezo antes do amanhecer
Porque eles sempre voam
Às vezes, eles chegam
Às vezes, eles se vão
Eles voam

O amor... é uma revoada de pássaros. Não é legal quando você encontra uma definição tão bonita para o amor? Tudo bem que eu não me dou bem com bichos de pena, mas vamos dar um crédito para a beleza da cena.

O amor é uma revoada de pássaros e você tá ali, olhando, sentada no banco do parque. Eles voando, sincronizados, no céu, bonito, tão bonito, né? Até que ele caga na sua cabeça.

O amor é a porra de um pássaro cagão. De longe ele é bem bonito, tão livre, tão delicado. Até que caga em tudo. E mancha a sua roupa favorita. Aquela merda vai ficar manchada pra sempre. O pássaro é bonito de longe, mas já chegou perto pra ver? Talvez não, porque os pássaros não gostam dos humanos. A não ser que você jogue umas migalhas. Aí eles vem, comem, fazem uma gracinha e, quando você acha que ele se acostumou com você, ele voa. O filho da mãe do pássaro voa pra qualquer lugar onde estejam jogando migalhas, sem nem olhar pra trás.

Você pode também tentar botar o pássaro numa gaiola. Talvez ele cante, talvez ele tome banho na água do bebedouro. É fofo, não? Mas você sabe que ali não é o lugar dele. Você pode tentar domesticá-lo. Já ouvi falar de pessoas que cortam algumas penas das asas do animal, assim ele não voa. Aprende a subir na sua mão, sobe até o seu ombro, como se fossem velhos amigos. Mas o pássaro não é seu amigo. Você sabe que ali não é o lugar dele. O lugar do pássaro é no céu, "pairando acima, em meio à fumaça", como diz a música.

Assim você aprende que o pássaro é pra ser admirado de longe. Longe o suficiente para que você não seja alvo da coacla do bicho. Pior é que você sabe que ele vai cagar em você, que pode feder, que vai estragar a sua roupa. Mas você não ouve esse conselho, não é mesmo? Você se arrisca chegando perto. Você acha que vai ser diferente, mas olha, não é.

Mas você, meu amigo passarinho, eu te aviso pra voar longe de mim. A minha roupa já está cagada o suficiente, não dá pra ver? Olha quanto cocô de pássaro no meu cabelo! Pois agora eu tenho a porra de um estilingue e não tenho medo de usar. Se aproxime de mim novamente e eu vou derrubar você e toda a sua gangue na base da pedrada.


Se eu estraguei uma música que eu adoro? Não. <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário