quarta-feira, 18 de março de 2015

# Desafio Literário

A casa dos budas ditosos - João Ubaldo Ribeiro

Quarto livro do Desafio Literário: um livro indicado por alguém especial


Este livro foi indicado por alguém especial de um tanto que volta e meia ele aparece por aqui. Afonso já me acompanhou na saga do banheiro, e também já fez algumas participações especiais aqui indicando séries e música. Quem não conhece o Afonso pode surpreender o modo como ele indica as coisas que gosta. É algo tipo:

- Mu-le-que, melhor música que eu ouvi em 2015, eu quero morar nessa música.

Mesmo que você não concorde com o nível de maravilhosidade que ele encontre nas coisas, as indicações são sempre muito boas. Comigo foi no meio de uma conversa que eu não me lembro começou:

- Ericka, você já leu A casa dos budas ditosos? Não? Leia. É ótimo. É maravilhoso, Mu-le-que, que livro bom.

Não lembro quanto tempo faz que ele me fez essa indicação. Talvez nem ele mesmo lembre, mas eu guardei. E quando comecei a procurar os livros para o Desafio, logo lembrei desse.

A casa dos budas ditosos faz parte de uma coleção da Objetiva, chamada Plenos Pecados. São sete livros, cada um com dos tais pecados capitais. Este é sobre a Luxúria. E é aqui que eu aproveito a deixa para dizer que este é um livro bem safadinho, se é que você me entende.

Reza a lenda de que, quando anunciaram que João Ubaldo Ribeiro estava escrevendo o livro sobre a Luxúria da coleção, ele recebeu toda a história dos budas ditosos pelo correio. A dona da história, que se identifica como CLB, tem 68 anos, nasceu na Bahia e não tem pudores. Tanto pelo que fez, quanto pela desfaçatez em contar todas as suas aventuras. Ela acredita que Deus a criou para a luxúria e ela aproveita o dom que tem.

O livro, escrito em forma de memórias, mostra a CLB ditando o livro para outra pessoa escrever. De acordo com ela, as putarias ficam melhor quando faladas do que quando escritas, em português. Além disso, a senhora, que está morrendo, tem uma bagagem cultural enorme, de quem se deixou viver. Leu, ouviu, viajou, cheirou e fez tudo que deu vontade de fazer. É um livro sobre sexo, sobre um estilo de vida de uma época, sobre as memórias de uma mulher que não se privou de viver o que ela quis. Imaginei esta senhora contando as histórias delas numa mesa de bar e uma galera em volta. E eu ouvi atentamente. Devorei em uma noite (e é claro que fiquei morta no outro dia).

As moças do Clube do Livro Erótico falaram bem melhor do livro. Vem ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário