quinta-feira, 20 de março de 2014

# participação especial # séries

Maratona de séries

O Afonso, além de bróder e um dos integrantes do reality show Três Solteirões e um bebê que deve estrear a qualquer momento em nossas vidas, é meu assessor em assuntos de entretenimento. Ele tem as melhores dicas de baladas, filmes, de música e também de séries. Foi por isso que eu confiei a ele a missão de escolher as melhores séries para uma maratona. Então, aproveita o fim de semana, as férias, o ócio, o feriado ou o desemprego pra se divertir com as dicas, com uma bela ajuda do Netflix, que tem lugar cativo em nossos corações. <3

Orange Is The New Black



Série original e primeiro grande hit do Netflix, OITNB é daquelas comédias que te fazem rir e chorar ao mesmo tempo. A história acompanha a chegada de Piper Chapman (Taylor Schilling) em uma penitenciária feminina para cumprir 15 meses de sentença. Cada episódio foca no passado e presente das detentas, o que deixa a série extremamente dinâmica e envolvente. É impossível não se apaixonar pelas excêntricas e diferentes personagens vividas por um elenco impecável.

Mad Men



Situada nos anos 60 e criada por Matthew Weiner, que também é o criador e roteirista da aplaudidíssima The Sopranos, Mad Men gira em torno de Don Draper (o ótimo Jon Hamm), sua família e seus colegas de trabalho em uma das maiores agências de publicidade dos EUA. O que torna a série um sucesso absoluto de crítica e público é a forma e a maturidade com que são tratados os dramas vividos pelos personagens, passando por temas da época, como a chegada das mulheres no mercado de trabalho e segregação racial, além de temas universais como morte, amor e infidelidade. Dona de uma carga emocional e uma sutileza impressionantes, a série tem seis das sete temporadas disponíveis no Netflix.

Breaking Bad



Essa chegou ao Brasil com a alcunha de "Melhor Série de Todos os Tempos" e o pior que é difícil discordar da máxima. Com uma nota média de 99/100 no Metacritic e cinco temporadas, todas já disponíveis, acompanhamos a transformação de Walter White (vivido de forma majestosa por Brian Cranston), um professor recém-diagnosticado com câncer e que resolve fabricar drogas para sustentar a família. A escolha acaba provocando tragédia e infortúnios a ele e todos a sua volta. Ver a escalada da maldade e da loucura de Walter, chegando ao embasbacante clímax da 5ª temporada, é que tornou essa uma das melhores produções da história da TV mundial.

House of Cards



Como a primeira produção própria do Netflix, House of Cards tinha uma responsabilidade enorme de não somente ser excelente, mas cativante. E é incrível ver como essas promessas foram entregues com louvor. Frank Underwood, personagem vivido de forma memorável por Kevin Spacey, é um membro do Congresso Americano que, após levar a pior no jogo da política, resolve se vingar de todos os envolvidos e jura chegar ao cargo máximo do poder. A graça na série é ver o quão facilmente e inescrupulosamente Frank consegue o que quer. As vilanias de Frank e seus comparsas já estão na 2ª Temporada (e com a 3ª já garantida).

Derek



Criada, escrita, dirigida e atuada por Ricky Gervais (gênio da comédia britânica que criou The Office) para o Netflix, Derek consegue ser engraçada e extremamente triste ao mesmo tempo. O foco é o Lar de Velhinhos onde Derek, que tem a idade mental de uma criança de 8 anos, trabalha e convive com os também problemáticos colegas de trabalho e moradores do asilo. Cada episódio tem a capacidade incrível de te fazer gargalhar e chorar dentro de 20 minutos, sempre tratando assuntos pesados como morte e solidão com uma leveza impressionante. Essa pérola voltará para uma 2ª temporada, mas ainda sem data definida.

Doctor Who



Doctor Who não é só uma das melhores Ficções Científicas já feitas, é uma institução da TV Mundial que completou 50 Anos de exibição em 2013. O Doutor (sim, é o nome dele) é um alien que viaja pelo tempo e espaço com os seus companheiros humanos, sempre esbarrando em alguma encrenca e salvando o Universo. Se engana quem pensa que é uma série boba pela sinopse. O motivo da longevidade da série está na qualidade do seus roteiros e atores e no carisma quase infinito dos seus personagens. É simplesmente imperdível pra quem gosta de Sci-Fi. O Netflix conta com as sete temporadas + os especiais da fase mais nova da série (que começou em 2005 e pode ser acompanhada sem ter assistido nada da série antiga).

Sherlock



Dos mesmos criadores e roteiristas de Doctor Who, essa interpretação de como seriam as aventuras do detetive mais famoso do mundo no mundo moderno é de uma inteligência embasbacante. E as interpretações brilhantes de Beneditc Cumberbatch (Sherlock Holmes) e Martin Freeman (John Watson) são a cereja no bolo. Tudo na série é moderno e envolvente, da resolução dos casos à apresentação visual. Assista com cuidado pois a série é extremamente viciante (e dona de um dos maiores fã-clubes da internet). As três temporadas já produzidas se encontram disponíveis no catálogo Netflix.

The Office



Com um total de nove temporadas, todas já disponíveis no Netflix, The Office se despediu da TV em 2013 como uma das melhores séries de comédia já realizadas. Feita como um documentário do escritório mais estranho do mundo, a graça da série está na convivência e no realismo absurdo dos funcionários da Dunder Mifflin, chefiados pelo patético e hilário Michael Scott (na melhor atuação da carreira de Steve Carrell). É daquelas de gargalhar alto a cada episódio.

Luther



Essa pérola meio desconhecida da BBC é uma das melhores séries policiais dos últimos anos. O detetive Luther (vivido pelo ator revelação Idris Elba) resolve crimes usando sua incrível inteligência e métodos nada ortodoxos e éticos, como por exemplo a ajuda de uma psicopata assassina, vivida de forma apaixonante por Ruth Wilson. A série inteira tem somente 14 episódios e mantém a qualidade e a tensão do início ao fim.

Orphan Black



Essa série sobre clones foi a grande surpresa de 2013. A história repleta de reviravoltas ganha corpo e alma na atuação simplesmente inacreditável de Tatiana Maslany, que interpreta nada menos que SEIS personagens de forma primorosa, com uma atenção a detalhes que dá personalidades completamente diferentes a cada um dos clones. É difícil não ficar fisgado pela complexidade e excelência das atuações da série. A 1ª temporada já está disponível.

Parks & Recreation



Encabeçada por Amy Poehler (que dispensa apresentações), Parks apresenta várias semelhanças com The Office: as duas tem formato mockmentarie, ambas são focadas em um escritório (no caso de Parks, uma repartição pública) e ambas são engraçadíssimas. A diferença aqui se encontra no elenco afiadíssimo (Poehler sempre se gaba de ter o melhor elenco da tv e é difícil discordar) e no equilíbrio perfeito entre comédia e momentos de doçura sem a menor pieguice. Conta com cinco temporadas já disponíveis.


Bônus: indicação do <3

Cosmos: A Spacetime Odyssey



Essa não tem no Netflix, mas nem por isso deixa de ser uma indicação do <3. Cosmos é uma série-documentário sobre ciência que busca atualizar a clássica dos anos 80, que foi narrada e encabeçada pelo lendário Carl Sagan. Comandada dessa vez por Neil deGrasse Tyson, o maior comunicador da ciência da nossa geração, Cosmos passa por assuntos como Evolução, Astrofísica, Biologia e História; mas sempre com um didatismo e uma inteligência incrível, tornando fácil a assimilação de assuntos complexos sem nunca rebaixar o QI do telespectador. E não dói o fato da série ter uma fotografia e visuais lindíssimos, cada episódio é uma experiência visual que é difícil de explicar. Composta de 13 episódios, ela é exibida no Brasil pela NatGeoHD, todas as Quintas, as 22:30.

Aí quando você se apaixonar pelas séries e, de repente, seus amigos perguntarem por que você deu um "Adeus, mundo!" no Facebook e não voltou mais, mostre pra eles o que você anda assistindo ;)

PS: Sigam-nos os bons! @eracilada e @afuenso
PS 2: O joinha na fanpage do blog também é bem vindo. ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário