sábado, 25 de janeiro de 2014

# livros

#Bookdodia - 642 Things to Write About

Estava eu no meio de um limbo, de um branco, sem conseguir escrever qualquer coisa que prestasse. Resolvi dar um passeio na livraria e me deparei, por acaso (porque provavelmente não estava guardado no lugar certo), com o livro 642 Things to Write About. É um livro. Mas quem escreve é você. São 642 tópicos aleatórios para você escrever sobre. Uns pessoais, outros absurdos, alguns para te fazer pensar e alguns para treinar sua imaginação e capacidade de escrever roteiros. E eu pensei que era isso que eu estava precisando naquele momento de empacamento criativo.  Curti mais os pessoais, mas o quem é chegado numa ficção vai gostar do exercício também.

Demorei um pouco pra entrar no clima, porque ele acaba virando um diário de tão pessoal em algumas partes. Mas até que saíram algumas coisas legais. Tipo essas:

Relembre um incidente do seu passado em super-slow motion, incluindo seus pensamentos

Eu odeio sinal amarelo. Dá aquela sensação de incerteza. Tipo aquele carro ali. Não sei se ele vai parar ou nã... puta que pariu. O carro tá girando. Ele bateu na gente. O carro ainda tá girando. Eu morri? Acho que não. O que eu faço? Parou. Tô sangrando? Tô com medo de abrir os olhos. Meu nariz! Será que quebrei meu nariz? Eu amo meu nariz! Ah, não, ele tá no lugar. Meu braço tá doendo mas não tô sangrando. Ninguém tá. Caralho. Caralho. Caralho. Tô tremendo. Os bombeiros chegaram. Ele tá dizendo pra moça que eu escapei por sorte? Puta que pariu. Melhor eu não me mexer. Pelo menos foi o que eu vi na televisão...

Aquela vez que você fez xixi na roupa

Tenho mania de segurar xixi desde criança. Em três momentos eu não segurei o suficiente. Num deles estava chovendo e eu fui pra chuva de propósito pra camuflar a calça molhada de xixi com água da chuva. No outro eu só consegui chegar até o portão de casa. Coloquei a roupa na máquina de lavar e a culpa do tênis mijado no gato. No terceiro, foi muito difícil tirar a cinta.

Conte um diálogo recente entre você e um amigo

[...]
- Precisei de um ano de amadurecimento pra pensar assim.
- O bom do tempo é isso. As coisas se tornam mais simples. Não no meu caso. Eu complico mesmo.
- Você consegue complicar a cada dia.
- Sério, tô muito de parabéns por isso.
- O diretor da sua vida é Walcyr Carrasco, por acaso?
- Tô achando que é.  Melhor que Glória Perez, tem muito drama. Na minha vida eu pelo menos consigo rir.
- Se fosse Manoel Carlos você estaria morando no Leblon
- hahahaha
- Só não pode ser diretor de seriado, se não você demora 10 anos pra ter um final feliz.
- Mas eu acho que minha vida é uma daquelas séries que são canceladas na 1ª temporada.
- E as pessoas se lamentariam "poxa, era tão boa, pena que deu merda e acabou"
- "é, mas não tava dando audiência"
- "teve ator querendo sair da série"
- E quando vem a fase Vale a Pena Ver de Novo?
- Você já sabe o que vai acontecer e mesmo assim acompanha essa merda
- Minha história com aquele carinha parecia Malhação. Mas eu queria que fosse pelo menos tipo Amores Roubados que pelo menos rolava sexo.
- HAHAHAHAHAHA
[...]
Dias depois:
- Eu sou a Samanta de Sex and The City.
FIM.

642 Things to Write About é um livro pra mexer com a imaginação e pra escrever qualquer tipo de coisa utilizando a licença poética "não sou eu, é o livro quem está pedindo" e assim você está resguardado de todo e qualquer constrangimento de descrever um dia perfeito de um astronauta, ou inventar o diálogo de duas pessoas que se odeiam que ficaram presas no elevador. Ou ainda, sobre uma cena de sexo que você nunca deixaria sua mãe ler.

Para os que curtiram a ideia dos livros interativos, o mais recente e famosinho é o Destrua Este Diário. Nele, você não vai escrever, mas soltar toda a sua imaginação e criatividade e dom desenhando, mas também cumprindo tarefas que vão, realmente, destruir o diário, como levá-lo para tomar banho rasgar páginas e lombada. Mas, se você tem um apego os livros e prefere ficar só na vibe dos desenhos, existe uma categoria de livros muito gracinha chamada Doodles. Você abre o livro e vai encontrar várias instruções e tarefas do que desenhar. Cata aí seu estojo de lápis de cor e divirta-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário