quarta-feira, 25 de setembro de 2013

# amizade

Como fazer novos amigos e se relacionar com as pessoas

Recebi um email esses dias. A Rebeca resolveu abrir o <3 e pedir ajuda. Ela tem 16 anos, mora em Santo André. Quer saber como fazer novos amigos, se relacionar com as pessoas. Vou contar aqui pra você o que a maioria das pessoas aprendeu na marra. Ou não, vai saber.

Eu sempre fui muito tímida na época de escola. Não falava com ninguém até que falassem comigo. Eu tive a sorte de encontrar pessoas que estavam dispostas a puxar papo primeiro, o que facilitou bastante. E aí, primeiro passo dado, a minha tarefa era retribuir. Ser amigável, sorrir, conversar. Ainda tenho bastante dessa timidez, mas tento não deixar ela me vencer.

Procure pessoas com gostos parecidos. Descubra o que as pessoas ao seu redor tem em comum com você. Livros, videogame, animais de estimação, a sua revista favorita, Star Wars, seriados (esse rende, viu), matemática, coxinha, coisas relacionadas à publicidade (que é a sua área, né?), cupcake. Se você não consegue encontrar as semelhanças pessoalmente, a internet está aí pra nos ajudar. Adicione as pessoas e... converse com elas. E na próxima vez que encontra-las pessoalmente, sorria, cumprimente.

Uma das minhas melhores amigas me ganhou oferecendo balinha... todos os dias. No começo você pensa em não aceitar porque com certeza a pessoa só ofereceu por educação. Mas aí você percebe que é um momento pra conversar com aquela pessoa. Que ela está sendo legal com você e você pode retribuir. Eu estava no 1º ano do Ensino Médio e somos melhores amigas até hoje, 9 anos depois.
fonte: we <3 it
Em um dos meus empregos eu tinha uma dificuldade muito grande em me relacionar com as pessoas. Principalmente porque elas eram muitas e bem diferentes de mim. Além disso, o ritmo de vida deles era bem diferente do meu. De cara, peguei  a fama de antipática. Até o dia que eu resolvi sair com eles. Esbanjei toda a minha simpatia no karaokê cantando e dançando Rouge, Katinguelê, fazendo dueto de Grease e coisas do tipo. Perdi a fama de antipática e ganhei vários amigos.

Não é tão fácil assim conhecer novas pessoas. Pelo menos não pra mim. Eu estudei em duas faculdades diferentes e os amigos que eu consegui, dá pra contar nos dedos da mão. Mas são pessoas que eu considero muito e, qualidade em vez de quantidade faz todo sentido nesses casos.

Você não precisa ter muitos amigos. Precisa que sejam bons. Que você pode contar pra qualquer coisa, seja pra dividir o dever de casa, pra te ajudar a stalkear alguém ou pra segurar a sua cabeça enquanto você vomita toda a sua vida porque comprou vodka barata e bebeu além da conta.
A pior armadilha em que você pode cair é tentar fingir algo pra agradar alguém ou um grupo. O truque é ser você mesma. Acredite, sempre vai ter alguém que você simpatize depois que conhece melhor. E sempre vai ter alguém que vai gostar de você do jeito que você é.

Isso tudo pode parecer auto ajuda barata. Mas, gata, não tem mistério. O ser humano foi feito pra isso, pra viver em bando, pra se relacionar com outras pessoas da espécie.  Mostre-se aberta a conversar, sorria, experimente puxar papo com alguém interessante. Dê espaço para as pessoas te conhecerem. Depois me conta o que aconteceu!

E se você também quiser abrir seu coração, encostar a cabecinha no meu ombro e chorar, o email é esse, ó:
e sigam-me os bons!

Nenhum comentário:

Postar um comentário