sexta-feira, 12 de julho de 2013

#Bookdodia - Por isso a gente acabou



Uma carta-desabafo que é entregue junto com objetos que lembram o ex. Isto é o Por isso a gente acabou, escrito por Daniel Handler (a.k.a Lemony Snicket, autor de Desventuras em Série). No caminho entre a sua casa e a casa do ex, Min escreve uma carta e conta a história de como cada objeto se tornou importante pra ela naquelas longas semanas em que eles namoraram.

Duas tampinhas de garrafa;
um ingresso do filme Greta em fuga;
um bilhete seu;
uma caixa de fósforos;
o seu transferidor;
o livro da Joan;
um açucareiro roubado;
um caminhão de brinquedo;
aqueles brincos horríveis;
um pente de motel;

E difícil imaginar como objetos tão comuns e, aparentemente, não-românticos, podem ter feito parte da história de Min e Ed. Mas fazem.

Eles são dois estudantes de ensino médio. Ele, o bonitão popular da escola. Ela, a menina esquisita que gosta de filme antigo. É um livro catalogado como infanto-juvenil, mas qualquer pessoa que curta uma história quase tragicômica vai se divertir em cada página. Tem até ilustração! Cada capítulo é dedicado a um objeto que está na caixa e assim você descobre como eles entraram na história e também um motivo a mais pra aquela história não ter dado certo. Não queria dar spoiler, mas né. Eles não ficam juntos no final. O importante não é isso, e sim todo o caminho percorrido até chegar lá.



Término de relacionamento, quem nunca? Você junta todo aquele rancor, o remorso, tristeza e até raiva e tem vontade de jogar na cara da pessoa. É isso que Min faz. Por mais adolescente que seja a história, tem sempre uma parte em que acontece aquela identificação, seja pelos objetos guardados (eu, por exemplo, guardo ticket de check-in de viagem de avião), pela insegurança em namorar o garoto mais desejado e popular da escola (que tem milhares de ex bonitas e gostosas), pelo melhor amigo que pode até se afastar por um tempo, mas vai estar do seu lado sempre que você precisar, e até pelo sofrimento que é terminar com alguém de significou muito, em algum momento.

Fiquei me imaginando meio Min, e pensando no que eu escreveria numa carta assim. Ia ser meio desaforada também. Pena que não dá pra devolver promessas não cumpridas. E, convenhamos: na realidade, uma carta assim geraria uma outra DR. E se eu quisesse DR não escrevia carta, falaria na cara. Mas, voltando ao livro:

É a linguagem que vai prender você em Por isso a gente acabou. Handler consegue pensar e escrever como uma adolescente. É adorável. Você se vê devorando cada página sem perceber. Tem vício de linguagem, tem palavrão. Ele escreve exatamente como Min falaria. Sem floreios.

Vai lá:





Por isso a gente acabou, na Livraria Cultura, na Estante Virtual

Nenhum comentário:

Postar um comentário